Wednesday, January 28, 2009

Há muitos mundos

Acerca da "blogosfera" tenho lido pacientemente de tudo um pouco. O Manuel Domingos referiu-se agora com pertinência à falsa notícia recente. Eu também devo ter visto a notícia sobre "o fim da blogosfera" em qualquer lado, mas nem me detive, passei à frente. Esse tipo de notícia faz de quem a manda para o ar e de quem lhe dá atenção vedetas passageiras dos meios de comunicação. Mas a blogosfera para mim só acabará quando o blogger e outros servidores da internet deixarem de acolher os meus blogues (os que escrevo e os que leio) ou quando eu já não quiser ter blogues.

Algumas pessoas querem fazer da blogosfera uma instituição e de si mesmos gurus e vedetas dessa instituição. A sede de se elevar acima do destino individual "inscrevendo-se", com outros, numa instituição que seria respeitável, a vontade de se irmanar em "comunidades" - citando, para aprovar ou reprovar, hierarquizando e excluindo outras pessoas - é o prolongamento de uma ambição de poder, de uma necessidade de ordem e desejo de prestígio que nem sequer necessitam de ser repensadas ou elucidadas (Wilhelm Reich já disse o essencial sobre o assunto). Alguns autores de blogues manifestam, se tomados deste ponto de vista, o receio de não pertencer a qualquer coisa que se possa admirar, temer, erigir em modelo, "institucionalizar" - e, claro, controlar.Têm medo de se apresentar diante de nós sem etiqueta que os proteja de serem avaliados apenas pelo que escrevem e fazem, pelo que são? Não suportam estar sós? E acreditam que sempre que falam foram muito ouvidos, muito admirados? 

Em tempos deparei, com muito tédio e não menor cepticismo, no blogue de um professor universitário, com a tentativa de escrever uma espécie de Poética dos blogues (à maneira de Aristóteles, provavelmente). Os professores universitários são pagos para escrever "poéticas", como se sabe. Mas isso não implica que tenhamos de as ler ou de lhes prestar muita atenção; o esforço pareceu-me arrogante, ingénuo, vão.

Algumas pessoas não entendem que ter um blogue é acima de tudo ter um lugar onde escrevemos o que nos apetece com total liberdade, sem preocupações de pertencer a uma instituição e com o direito à futilidade, à literatura ou ao desespero em graus iguais. A blogosfera só acabará quando desaparecer o último blogue. O resto é conversa fiada.

No comments: