Wednesday, September 10, 2008

As palavras e as coisas

As palavras contaminam as coisas. As coisas deixam de ser coisas, transformam-se em palavras. As pessoas usam as palavras como se elas fossem coisas; iludem-se, as palavras são aparências erradas das coisas, falsas coisas que nada têm a ver com as coisas. Para não discordarem excessivamente, as pessoas trocam palavras em vez de trocarem coisas. É menos arriscado? O mundo das palavras e o mundo das coisas são distintos, mas as pessoas confundem-nos sem se darem conta disso. Na realidade as pessoas não vivem no mundo das coisas, no meio das coisas; vivem no mundo das palavras, rodeadas de palavras. O mundo das palavras é uma caverna, as coisas estão lá fora. Quando as coisas não têm palavras que as possam nomear ou dizer o que é que acontece? O silêncio? O silêncio seria indício de respeito. As coisas para as quais não há palavras escapam à domesticação comercial universal sentimental pela palavra. Como é impossível falar delas, elas subsistem como mistério, como coisas sem nome, como puras coisas, coisas genuínas não corrompidas pelas palavras. Há mais coisas do que palavras. Quem não o ignora sempre desconfia da certeza com que as palavras pretendem impor-nos o mundo como espaço limitado onde só há as coisas que as palavras dizem que são coisas, as coisas que na realidade não são coisas mas palavras.

No comments: