Thursday, July 31, 2008

O tempo

O lugar é o mesmo. As pessoas são as mesmas. Mas o tempo é outro, os anos passaram. O tempo é isso: o envelhecimento do corpo e das paixões. Ficam os restos: a memória dos anos antigos, o medo do fim que se vai aproximando. Ainda se sorri. Ainda se dizem as palavras que restabelecem as relações antigas. Mas há rostos que já não estão na fotografia, corpos de que apenas se conserva a recordação. Um dia, daqui a algum tempo, a fotografia há-de mostrar apenas as árvores da floresta, a água do lago, o jardim da casa, os quartos vazios, as mesas a que já ninguém está sentado. O amor, a paixão, as palavras, desapareceu tudo.

No comments: