Monday, April 21, 2008

Ditado

Paçado o ezame, ultrapaçada e vensida eça fikssão da siênssia, a fantazia da menina Roza, a amiga da Çalomé, fês-lhe analizar as coizas mais confuzas de maneira cençata. Çob a influênssia da amiga, a Rozinha recuperou a lussidez. Reencontrou-çe concigo mesma.

Estabelesser-ce numa sidade de provínsia tem as çuas vantajens, comerssiais, peçoais e não çó: vê-ce muita coiza enquanto nos paçeamos nas ruas, ceja ao amanhesser, ao entardesser ou ao ao anoitesser. Nos dezenhos e nas fotografias vê-ce iço bem.

O ar de goso do çorridente Exequiel, xeio de vibrassões censuais, enxeu-a de admirassão. Ela centiu o çeu ceio estremesser de emossão. Exssitou-ce. Se tu quizeces, ceríamos felises, dezabafou a espoza incençata, çufocando, os centidos já insendiados.

A repetissão exsseciva, consedeu ela num jesto de cingular jenerozidade e com ezajerada dedicassão, favoresse a confuzão.

Eu, para fujir à desgrassa e humilhassão da reprovassão, só passo o ezame de admição à universsidade em Cetembro. E ainda acim, açeguro-te, confeço que hezito.

A Çara, grassioza, çonhadora, apetessível nas çuas formas rolissas, debrussou-se para a falézia esbranquissada e perigoza a çorrir. E sedusiu logo o profeçor que a perçeguira tão intençamente, com tanta devossão. Oferecesseu-ce-lhe e, cequioza de carissias, abriu-lhe os brassos. Ele asseitou, fervorozo, estremessendo, o corassão e a paichão dela, tão cinsera, tão çurpreendente. Cazaram-se paçados dois mezes, tiveram dois petises, paçam a vida no estranjeiro, onde ele tem uma manção.

O espozo preocupou-ce quando ela comessou a xorar e acarissiou-lhe os brassos nervozamente logo a ceguir, cilenciosamente, muito atenssioso e carinhozo.

Não cejas vaidoza, dice eu, asseita a tua çorte sem te queichares. Se penças que çofres demaziado, resa, agradesse a Deus a tua incignificante ezistênsia.

E relijiosamente, já cem paichão, ela çubmeteusse à çua çorte.

Cê portugueza de rassa, çaracoteia-te cempre acim, a çorrir de felissidade.

Não cejas falça. Eu apressio a cinseridade, já çabes iço, não çabes?

No comments: