Saturday, December 23, 2006

literatura

como consolar quem não se deixa consolar
quem não ouve não fala não quer ver-nos
não reconhece a nossa existência é um
problema que subitamente quase nas
vésperas de natal me deixa à beira de um
ataque de pânico terei trazido lorazepan
que chegue perguntou-se o homem as tardes
eram noites nada havia a esperar de ninguém
quem podia ser feliz estava a ser feliz quem
estava excluído estava excluído e quem não
se deixa enganar quem não quer ser consolado
causa-nos imensos problemas de consciência
lamentava dizia ela eu estava de passagem
não ia
ficar provavelmente tinha saudades de
alguém
de qualquer coisa que nem sabia o que
era e
resistia não me deixava abater mas ser
feliz
significa o quê alem de ter no espírito o
ódio
a dúvida o amor arrumados em prateleiras
diferentes no meu pensamento aconteciam
muitas coisas estava sempre a acontecer
qualquer coisa e de que me servia as noites
eram fúnebres a solidão sem solução e havia
ainda a resolver o problema de quem não se
deixava consolar era totalmente indiferente à
nossa presença às palavras como sair de um
beco que não tem saída para me iludires não
mintas nem me fales com paternalismo nem
imagines que eu sou mais tolo do que pareço
nem me venhas com falinhas mansas comigo
esses truques de circo de bordel não funcionam
se pensaste o contrário é porque tens um parafuso
a menos e te imaginas acima das leis da punição
mas ninguém escapa à justiça divina na tua cabeça
deus vigia deus ameaça deus vinga-se do pecado
eu ouvia este diálogo teatral através da parede
fina e sentia-me um pouco incomodado eram
histórias que pareciam literárias e talvez o
fossem ou talvez não abri um livro para ver
se comparando com o que lá estava escrito
se podia chegar a uma conclusão mas não
consegui chegar a qualquer conclusão e na
televisão que alguém tinha ligado nas minhas
costas o filme de james bond irritava-me não se
pode estar em silêncio nesta casa posso pedir
um pouco de compaixão os meus nervos por favor
mas para onde dava a parede quem havia do outro
lado como era possível alguém esconder-se e ir
preparando na sombra reencontros leilões funerais
you have a wicked a twisted mind girl be careful
talvez se víssemos o filme 2046 nos distraíssemos
ninguém me ouviu voltei ao meu livro continuei
à procura mas já não sabia de quê se queres ser
esquecido nem penses nisso a música do filme
fez-te levantar da cadeira começaste a
dançar na
sala sozinho so romantic! e o teu coração alegrava-se

bruscamente eras feliz nada se explica nada acontece
por acaso e o amor devia ser encarado como uma
diversão mesmo se em silêncio se pode sofrer isso
tem pouca importância o que conta é a literatura

No comments: