Wednesday, December 13, 2006

Levantar-se cedo

Que as palavras e o tom de voz
se adeqúem à importância da pessoa.
Conhece-te a ti mesmo e, sobretudo,
através dos olhos dos teus inimigos.
Comporta-te, então, como o mais modesto
dos cidadãos. Fácil de dizer. Na realidade
interpõem-se o ódio e a paixão na tentativa
de domesticação dos impulsos mais imediatos.
Quem é tão perfeito, tão isento como gostaria
de ser? Para sempre ficará apenas como meta
a ambição de tranquilizar no espírito as forças
contraditórias. Para isso vivemos. Por isso
suportamos a critica e os próprios elogios.
Conhecemo-nos como ninguém nos conhece
e no entanto não podemos ficar em casa nem
renunciar a fazer parte do rebanho. Com a
consciência das nossas fraquezas partimos
à conquista dos lugares: que pelo menos nos
oiçam e olhem durante um instante para o rosto
com que lhes prestamos a atenção do desejo
de entendimento. Na tarde do dia que correra
veloz, a luz começava a desaparecer. Anunciava-se
a noite. Um pássaro vulgar atravessava o céu
acinzentado. Para tomar conta do dia e conhecer
o amor, levanta-te cedo, pois são curtas as horas.

Santa Barbara, 12 de Setembro de 1994

No comments: