Monday, December 11, 2006

Tu falas, tu dizes,
escreves, ouves. As
cores do céu mudam,
aqui e ali nasce-se
e morre-se, tu
confirmas: é a
vida, é assim,
nada a dizer,
nada a fazer.
E a alma, esse
pássaro imprevisível,
mantém-se à margem
do debate filosófico:
tu vais e tu vens,
olhas e és visto,
comes, bebes, ralhas
com os teus vizinhos;
acreditas ou se não
acreditas fazes de
conta que estás bem
assim, que não se
escapa ao destino.

Santa Barbara, 20 de Fevereiro de 2006

No comments: