Monday, December 18, 2006

Curso da vida

Curva-nos o amor a espinha sobre a terra,
não pergunta a nossa opinião. Curva-nos
a dor, esmaga-nos a nós, que pensávamos
ser fortes. E no entanto aqueles que dominam
o mundo não nos hão-de dominar. Porque nós
partiremos pelas estradas estreitas, à beira dos
arvoredos, entre vinhas vermelhas e montanhas
brancas. Hölderlin: os deuses querem que
experimentemos todas as coisas. Viver
deve ser isso: conhecer a humilhação e a
derrota depois de ter conhecido a alegria;
pôr-se de bem com o mundo depois de
o ter detestado como se odeiam os infernos.
A tarde cai, suave. Pelos meus inimigos
sinto piedade, talvez um pouco de amor.
Que importa que me tenham magoado,
querido destruir, posto em causa as minhas
convicções? A alegria desce sobre o coração
que aprendeu a suportar a imperfeição das
paixões, que aprendeu a sentir no ar, na
cor do céu, o sinal do nosso destino.

Santa Barbara, 24 de Agosto de 1992

No comments: