Monday, October 30, 2006

E ouvia

São elas, as jovens mulheres, quem
intrometendo-se no fio das horas, faz
avivar-se no espírito a memória
do amor. À mesa dos cafés falam
de “uma relação profunda, essa
coisa quase impossível, as pessoas
só pensam em divertir-se”. Ou ouvi
mal? Ela estava descalça e tinha os pés
sujos. O olhar dela era límpido, porém,
e sorrira com uma inesperada doçura
quando se levantara para ir buscar o jornal.
Ouvia os dois rapazes loiros
com uma atenção cheia de ternura,
falava-lhes como se a maldade
não existisse, nem o perigo, nem a
possibilidade de equívoco. Um
deles pediu-lhe o número de telefone,
depois convidou-a para jantar. Mais
tarde ela levantou-se e, sorrindo,
foi, com os olhos azuis, a boca
e os dentes inocentes, à sua vida.


Santa Bárbara, 1 e 2 de Junho de 1994

No comments: